6 melhores práticas para uma administração rural eficiente

administração rural
7 minutos para ler

Você sabe como fazer uma administração rural eficiente? Ela precisa ser prioridade na sua gestão diária. Ainda mais se você, produtor rural, tem o objetivo de fazer os negócios da sua propriedade prosperarem para expandir no mercado.

Para isso, é necessário reunir um conjunto de ações gerenciais relacionadas ao cotidiano da fazenda/lavoura a fim de saber lidar com desafios que surgem ao longo do caminho. Lembre-se que administrar agronegócio é bem diferente de administrar empresas.

Isso porque o ramo agrícola demanda organização constante e gestão geral (de pessoas, equipamentos, tarefas e operações), com base em uma visão panorâmica que se estende de dentro da porteira para fora.

Ou seja, é preciso estar inteiramente focado na produtividade e rentabilidade da lavoura. Pensando nisso, reunimos as melhores práticas de administração rural. Veja nossas dicas a seguir.

A importância do planejamento na gestão rural

Assim como vários outros segmentos de mercado, a produção rural tem passado por diversas mudanças, exigindo dos produtores uma nova visão sobre a forma de manejar suas propriedades.

Nesse caso, é necessário investir em ações que tragam resultados positivos o ano todo. Para isso, basta focar no tipo de gestão a ser adotada, com base nas características da lavoura e nas ações tomadas pelo mercado em que está inserido. Como esse meio tem seus próprios desafios e particularidades, as decisões precisam ser tomadas com bastante cautela e visão de longo prazo.

Nesse sentido, o planejamento estratégico é a melhor opção, pois garante que gestores prevejam riscos de impactos na produção, como clima pouco favorável para cultivo e oscilação das cotações para a compra de materiais (insumos). Sem falar da disponibilidade de mão de obra qualificada e uso de ferramentas tecnológicas.

É uma missão e tanto, mas que pode ser dominada com sucesso, desde que se tenha foco, dedicação e disciplina.

As 6 melhores práticas de administração rural

Após compreendermos a importância desse tipo de gestão, vamos às melhores práticas para otimizar sua propriedade rural.

1. Levante todas as especifidades e características do negócio

O primeiro passo é conhecer todo o processo produtivo do seu agronegócio para identificar a forma como as atividades serão realizadas por todos, além de delegar os melhores colaboradores para tomar conta de cada área da fazenda. Nesse caso, o mapeamento é essencial. Ele deve considerar:

  • os objetivos do negócio;
  • os funcionários envolvidos;
  • as melhores práticas de produção;
  • os materiais utilizados;
  • os prazos de contrato;
  • os períodos ideais para semear/plantar e colher;
  • o tipo de adubação do solo;
  • o posicionamento da concorrência;
  • a escolha de defensivos agrícolas para o controle de doenças, ervas daninhas e pragas que atacam a lavoura;
  • o dimensionamento da quantidade de ferramentas e máquinas.

As atividades da propriedade rural só podem ser melhoradas se tudo for conhecido pelo proprietário ou gestor. Portanto, pesquise sobre sementes, fertilizantes e equipamentos, escolhendo os melhores. Considere também o período do ano ideal para cada cultivo a fim de alcançar o mercado, o feirante e consumidor final com produtos de boa procedência e qualidade.

Ao monitorar o processo diariamente, você identificará gargalos para evitar ou contornar problemas, garantindo uma produtividade mais competitiva e eficiente.

2. Organize o estoque

Um estoque bem controlado melhora o fluxo produtivo em todas as etapas, como a entrada de materiais, o controle de inventário e a saída de produtos. Para isso, crie um sistema eficiente, que simplifique o acesso aos itens e armazene-os para evitar perdas. Por exemplo, não deixe que perecíveis sejam guardados em ambientes quentes e úmidos, evitando que mofem com o tempo.

Também é importante fazer a higienização adequada, seguindo as normas sanitárias em vigor nos protocolos de produção.

Outro fator indispensável é o limite máximo de ocupação. Estoques muito cheios representam dinheiro parado e, em algumas condições, prejuízos irreparáveis. Já estoques enxutos podem representar falta de insumos. Por isso, é bom analisar o mercado e as demandas de produção para definir o equilíbrio ideal.

3. Acerte na gestão de pessoas

Embora as atividades do campo estejam cada vez mais automáticas, com máquinas e ferramentas que reduzem a necessidade de muitos funcionários, o fator humano ainda é fundamental para o bom desempenho de uma lavoura. A gestão de pessoal equilibra investimento e produção, melhorando o ambiente de trabalho.

O primeiro ponto é a definição de cargos e funções de cada equipe ou colaborador. Dessa forma, você cria uma hierarquia de deveres e responsabilidades, além de definir a remuneração ideal para cada um.

É importante oferecer treinamentos sobre produção e segurança do coletivo. Também acompanhe o desempenho dos funcionários a fim de identificar a necessidade de capacitação ou para montar times com maior sinergia no trabalho.

4. Trabalhe com métricas de produção

Uma boa administração rural deve se apoiar em números fiéis, para garantir que a produção seja mais precisa e, assim, consiga seguir o planejamento estratégico com rigor.

Vale ressaltar que não se trata de somente registrar o volume produzido ao final do ciclo de cultivo, mas de estender esse monitoramento para outras áreas.

Nesse caso, é importante que você, gestor rural, analise métricas como a frequência de manutenção dos equipamentos da lavoura, o nível de desperdício durante o transporte da produção, o tempo médio que tratores ficam parados à espera de conserto, entre outras.

5. Gerencie as movimentações financeiras

Gerenciar as finanças de uma propriedade rural é uma tarefa desafiadora. Isso porque ela abrange várias demandas, como a contratação de pessoal (fixa ou temporária), a compra e manutenção de equipamentos, a compra de insumos agrícolas, e até mesmo a contratação de consultorias técnicas.

O segredo para o sucesso nessa atividade é ter foco e organização. Analise todos os gastos (um a um) e separe-os conforme sua natureza. Assim, você descobre se existem gastos excessivos com compras e estoque, por exemplo, ou se as máquinas antigas dão prejuízos com manutenções frequentes, sendo mais econômico e estratégico investir em novos veículos.

6. Faça bom uso da tecnologia

Outra recomendação é aplicar a agricultura de precisão, que depende de várias ferramentas tecnológicas. Com ela, você melhora a produtividade das plantações, utilizando máquinas controladas por GPS, sensores que medem as variações do solo e softwares de gestão rural, que coletam dados em tempo real e automatizam atividades de rotina.

Além dessas soluções, se possível, invista também em uma estação de meteorológica para ter maior exatidão nas previsões e na telefonia móvel para agilizar a comunicação entre os profissionais e melhorar a capacidade de atuação na lavoura.

E então, o que achou das nossas dicas sobre administração rural? Esperamos que tenham sido úteis para você. Para melhorar seu agronegócio, basta colocá-las em prática e recorrer a uma empresa de soluções agrícolas como a AGRUS.

Nós podemos ajudar você por meio de produtos e serviços que melhoram a produtividade da sua lavoura de ponta a ponta. Entre em contato conosco para conhecer nosso catálogo e fazermos uma parceria de sucesso.

Você também pode gostar

Deixe um comentário